Breaking News
Home / saúde / Pílula do dia seguinte. Tudo que você precisa saber sobre o anticoncepcional de emergência

Pílula do dia seguinte. Tudo que você precisa saber sobre o anticoncepcional de emergência

O sonho de toda a mulher é se tornar mamãe, mas isso deve ser programado e de comum acordo, para que a criança tenha uma base familiar segura. A família estruturada é muito importante para a educação da criança. Mas muitas vezes ocorre acidentes indesejáveis como rompimento do preservativo (por falta de experiência do parceiro que não sabe a maneira correta de colocar), por esquecimento de tomar a pílula, por parte da mulher(alguns antibióticos cortam o efeito do anticoncepcional), as taxas de gravidez utilizando o método contraceptivo, Diu, é de 3 a cada 100 mulheres, ou seja, também têm chances de ocorrer uma gravidez indesejável. E quando isso acontece podemos recorre a pílula do dia seguinte.

Pílula do dia seguinte o contraceptivo de emergência

Pílula do dia seguinte o contraceptivo de emergência

Vamos conhecer melhor esse método de emergência que muitas adolescentes estão usando de forma indiscriminada, por não saber como usa-la e sua eficácia.

Ele deve se utilizado somente em último caso, como já referido anteriormente, rompimento do preservativo e esquecimento da pílula e casos de estupro.

Não utilize a pílula do dia seguinte mais de uma vez por mês. Ela perde a eficácia, aumentando o risco de gravidez. Além disso, devido a sua alta dose de componentes hormonais, ela podendo causar reações adversas como náuseas, alteração do ciclo menstrual, dor de cabeça e diarreia. Cada pílula do dia seguinte corresponde a 10 comprimidos de anticoncepcional comum, por isso causa tantos efeitos colaterais.

Mulheres com distúrbios metabólicos, principalmente insuficiência hepática e tromboembolismo venoso, doença hematológica (do sangue), vascular, hipertensa ou obesa mórbida devem evitar o medicamento. Isso porque a grande quantidade de hormônio pode provocar pequenos coágulos no sangue que obstruem os vasos devem evitar tomar o medicamento. É importante conversar com um médico antes.

A Pílula do dia seguinte evita a gravidez, no entanto não protege você de doenças sexualmente transmissíveis

A Pílula do dia seguinte evita a gravidez, no entanto não protege você de doenças sexualmente transmissíveis

O ideal é que a mulher tome a pílula o mais próximo possível da relação sexual desprotegida. Mas ela tem até 3 dias (72 horas) para fazer isso. Nas primeiras 24 horas, por exemplo, a eficácia da pílula é de 88%. O medicamento é vendido em dose única e em dois comprimidos. A mulher deve tomar um comprimido e esperar 12 horas para tomar o outro. Se você não tiver como tomar logo após a relação, escolha a pílula do dia seguinte de dose única, que pode ser ingerida até 72 horas após a relação Entretanto, mesmo para essa pílula única, o melhor é tomar até no máximo 12 horas após o ato para aumentar a eficácia do produto.

Depois que utilizamos a pílula é recomendado iniciar uma nova cartela de anticoncepcional. Enquanto isso use preservativo durante a relação, pois a pílula do dia seguinte não tem efeito cumulativo apesar de sua alta dosagem de hormônios.

Ingerir a pílula do dia seguinte com alguns tipos de drogas pode ser prejudicial. Bebidas e cigarros possuem substâncias que potencializam os níveis do hormônio estrogênio no organismo. “A pílula com estrogênio é um vasoconstritor, que contrai os vasos sanguíneos, e a nicotina do cigarro também. Em associação, aumentam o risco de AVC e trombose”.

Se você está tomando algum tipo de antibiótico ou medicamento controlado certifique-se na bula dos remédios (no que você esta tomando e no da pílula do dia seguinte) que associação dos dois remédios não interferirá na eficácia da pílula. Pergunte ao farmacêutico ou ao seu médico.

A pílula do dia seguinte não é abortiva, ela age antes que a gravidez ocorra. Se a fecundação ainda não aconteceu, o medicamento vai dificultar o encontro do espermatozoide com o óvulo. Agora, se a fecundação já tiver ocorrido, irá provocar uma descamação do útero, impedindo a implantação do ovo fecundado. Caso já tenha iniciado a gravidez, a pílula não tem efeito algum.

Embora seja um medicamento, não é necessário receita médica para compra-lo. Mas é indispensável consultar um médico e comunica-lo do uso para ele analisar o caso e prescrever o anticoncepcional ideal.

Para evitar a gravidez o ideal mesmo é sempre utilizar 2 métodos, pois se um falhar o outro será utilizado. Anticoncepcional e preservativo ou vasectomia e anticoncepcional. Devemos evitar ao máximo o uso da pílula do dia seguinte, ela causa alteração no sistema hormonal e algumas mulheres não podem utiliza-la. Caso a gravidez já tenha sido iniciada e a pílula for ingerida o bebê pode nascer com sequelas. É imprescindível o uso do preservativo o uso do preservativo não só para evitar uma gravidez indesejável, mas por causa das DST’s. O conceito de comportamento ideal pode variar de pessoa para pessoa, mas se pensarmos no que é tradicionalmente considerado correto, sua tradução não teria relação com o comportamento atual, onde o menu degustação anda bem variado e de fácil acesso.

Recomendados para você:

About bety

One comment

  1. Can WordPress host a guide to a mmorpg game with probably hundreds of pages?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*